Sebrae Play | Vendas online: descubra como fazer neste passo a passo completo

Adicionado ao carrinho


Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros
logo

Adicionado ao carrinho


Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros

Marketing Digital

Artigo
Artigo

Vendas online: descubra como fazer neste passo a passo completo

Confira alguns passos essenciais para trilhar o caminho das vendas on-line com habilidade e preparo

Publicado em
03/01/2024 14:32

Tempo de
leitura: 15min

Sebrae Minas - Vendas online: descubra como fazer neste passo a passo completo
Confira alguns passos essenciais para trilhar o caminho das vendas on-line com habilidade e preparo

O que é preciso para vender online? A melhor resposta para essa pergunta é: depende!

Depende da situação atual do seu negócio ou ideia de negócio, do produto ou serviço oferecido, das tecnologias utilizadas, dos objetivos e, claro, das finanças e recursos disponíveis para investimento. De qualquer forma, iniciar um negócio online é possível para todos negócios e não precisa ser difícil.

Na verdade, alguns passos básicos são os essenciais para quem quer começar nesse caminho digital com o pé direito.

Este artigo lista o passo a passo completo para quem quer vender online, seja começando um negócio do zero ou trazendo um negócio presencial para o online. Leia com atenção e, no fim do texto, temos uma ferramenta que vai facilitar ainda mais as suas vendas online: um checklist para não esquecer nada pelo caminho!


 
 


 

1. Escolha quais produtos vender

Só porque você sonha com um negócio online não significa que você decidiu totalmente o que deseja oferecer para o público.

Talvez você tenha interesses diversos, ou talvez esteja procurando um setor que ofereça uma certa margem de lucro. De qualquer forma, decidir o que vender é a etapa mais crucial do processo. A melhor maneira de tomar essa decisão é começar com algo amplo e depois reduzi-lo a um nicho. Escolher um nicho menor facilita a excelência em uma área específica e reduz a concorrência.

Ao escolher seu nicho, pense nos tipos de produtos que lhe interessam. Iniciar seu negócio e construir sua marca será muito mais fácil e recompensador se você escolher um setor pelo qual seja apaixonado. Considere também seus possíveis fornecedores para esses itens. Você vai fazer um produto sozinho ou vai comprar estoque de outra empresa? Você vai começar revendendo produtos locais ou precisa comprar em outra cidade? Estas são questões importantes para a criação de um plano de negócios viável.

2. Crie uma marca

A marca é muito mais que um nome e uma imagem, ela é a identidade de uma empresa. Por isso é essencial fazer uma boa gestão da sua marca. Essa ação, também conhecida como branding, é o que vai transmitir ao público sua história, seus valores e a aparência do seu negócio online. O design do site, o logotipo da loja, a fotografia, as fontes, a cor, a narrativa – incluindo as descrições dos produtos – tudo isso estabelece sua marca.

É uma chance de usar sua criatividade para tornar sua loja uma grande experiência, que conta uma história real para você e atraente para seus clientes.

Quais são os valores que você espera que sua marca transmita? Comece definindo alguns pensamentos principais sobre os objetivos ou a visão da sua empresa e, em seguida, escreva as palavras-chave que você conecta ao negócio.

Depois de escolher as descrições que se adequam à sua loja, considere as mensagens que melhor transmitem esses temas para o mercado.

3. Defina os canais

Para colocar uma loja online para funcionar de fato, você vai precisar definir em qual ou quais canais deseja e consegue vender.

Sua loja pode funcionar no formato de um site, mas você também pode estabelecer seu negócio vendendo nas redes sociais, em um marketplace ou em um aplicativo próprio, por exemplo.

Essa escolha vai depender de fatores como o seu conhecimento técnico, os recursos disponíveis (sejam eles humanos ou financeiros) e a tecnologia que você optará por usar no empreendimento.

As mídias sociais podem ser o canal mais fácil de utilizar para vender, considerando que são fáceis de aderir e não requerem grandes investimentos financeiros. Os marketplaces surgiram recentemente como uma opção também de poucos investimentos, mas limitam os seus lucros. Já um e-commerce estruturado no formato de um site é o que mais facilmente estabelece a sua loja como uma opção no mercado.

Muitos novos empreendedores e empreendedoras têm medo de começar a criar um site porque se preocupam com sua própria falta de conhecimento técnico, mas hoje você pode lançar uma loja online atraente sem escrever uma única linha de código.

A chave é encontrar uma solução de comércio eletrônico que tenha todos os recursos como ferramentas para criar sua loja online, adicionar, criar um checkout e outros produtos essenciais.

Hoje, o mercado oferece uma série de formatos para quem quer criar uma loja online.

Você pode explorar modelos como:

Lojas online “alugadas”: esse é um formato no qual você paga mensalmente por uma plataforma de e-commerce padronizada, que pode ter um certo nível de customização para dar sua cara à loja.

Plataformas open source: esse modelo é composto por plataformas desenvolvidas por comunidades programadores que disponibilizam o código fonte para que você use gratuitamente. Devido a essas características, esses sistemas também são chamados de lojas virtuais de código aberto.

Plataforma on-premises: nesse modelo, você paga por uma licença de código para estabelecer sua loja. Você pagará por uma estrutura única e feita para você, mas este é um modelo que demanda altos custos de implementação e manutenção - por isso, acaba sendo mais utilizado por grandes empresas.

É importante escolher a plataforma certa para que você não acabe pagando mais pelos recursos necessários e para que seu negócio possa crescer sem se preocupar com limitações de software.

4. Faça uma boa precificação

O preço de venda de um produto é o cálculo feito para definir o valor que ele custará para o seu cliente. Esse preço deve cobrir os custos de produção envolvidos no produto, todas as despesas que ocorrem para a venda e o lucro, é claro.

No meio digital, o preço é bastante importante. Com tantas opções disponíveis a poucos cliques, um preço mais alto faz com que rapidamente o seu cliente passe para a loja seguinte.

Para estabelecer este valor, é preciso conhecer todos os elementos que o compõem. São eles:

Custos: É o valor gasto pela empresa para produzir o que será oferecido no mercado.

Despesas: É o valor que o negócio gasta para vender um serviço ou produto. Gera com isso as receitas, a base para a gestão financeira da empresa.

Lucro: É o retorno financeiro após vender um produto ou serviço. O lucro é o dinheiro responsável pelo crescimento do negócio.

Mas o que considerar para dar o preço certo ao seu produto?

Para fazer a precificação do jeito certo, além de conhecer e considerar cada um dos elementos acima, você ainda precisa seguir alguns princípios, sendo os principais:

Análise do mercado e dos concorrentes: você poderá ter uma boa noção do preço que pode cobrar quando olhar para o seu mercado. Pesquise os concorrentes e veja os valores praticados por eles. Seu produto não pode ter um preço muito diferente, apesar de poder ser mais caro, caso passe uma ideia de ser mais valioso e útil para os consumidores.

Defina de acordo com o público: se puder, faça uma pesquisa com seus concorrentes. Descubra quanto eles esperam, podem e desejam pagar pelos produtos.

Avalie a qualidade e o preço: como você acabou de ler, a qualidade também conta na hora de precificar. Se o seu produto é visivelmente melhor, ele pode, sim, custar um pouco mais. Basta comunicar isso corretamente!

5. Divulgue e se relacione com os clientes

Agora você vai querer que as pessoas saibam que sua loja existe e fazer com que seus clientes voltem. Para isso, você tem várias ferramentas de marketing úteis à sua disposição.

Marketing nas redes sociais

Seja criativo com as redes sociais mídia social, usando o Instagram, Whatsapp ou Facebook, ou todos os três, para ajudar a direcionar o tráfego para sua loja. Você pode oferecer um vale-presente para os primeiros 50 clientes ou um cupom para todos os compradores.

Você pode usar a mídia social de forma eficaz para contar sua história, iniciar uma conversa com os visitantes, exibir produtos, promover eventos especiais, postar fotos e atualizações e permitir que os clientes compartilhem suas experiências com você.

Mas atenção! Evite deixar suas plataformas sociais parecerem canais exclusivos de vendas. Seu objetivo é se envolver com os clientes, desenvolver um relacionamento com eles, fidelizar e aumentar o interesse deles em seus negócios. Esteja preparado para responder aos comentários, sejam eles positivos ou negativos, de maneira amigável e otimista.

E-mail para marketing e relacionamento

Outra maneira de se comunicar com seu público é o e-mail. Esse canal permite que você informe, atualize e dê suporte a milhares de clientes atuais e potenciais.

Existem várias plataformas de gestão de e-mails que você pode escolher, cada uma com seus próprios recursos exclusivos. Seguir essas práticas recomendadas de mídia social ajudará você a expandir o alcance da sua marca nessas plataformas.

O marketing por e-mail pode ser um divisor de águas para os varejistas, mas eles precisam de uma boa estratégia.Você precisa elaborar os emails certos e enviá-los para o público certo.

Emails de ofertas, de abandono de carrinho de compras, de confirmação de pedido e muito mais: essa estratégia precisa englobar todas as etapas do processo de compra.

Além de e-mails e das redes sociais, existem uma série de possibilidades de divulgar um negócio. Cada uma com um objetivo, um formato e um canal diferente, as estratégias de marketing digital podem incluir, ainda, ações com influenciadores, sorteios nas redes sociais, anúncios pagos no Google e várias outras opções.

6. Escolha um método de entrega e frete

O envio está no centro das vendas online, pois seus clientes estão fazendo pedidos de forma digital e você precisará de uma maneira de levar seus produtos a eles - a menos que esteja vendendo downloads digitais, como ebooks e cursos online.

Se você estiver vendendo produtos físicos, terá que decidir a forma de entrega ideal para o seu produto e determinar as taxas apropriadas para cobrar do cliente. É crucial que você entenda o envio de comércio eletrônico para poder tomar as decisões certas.

Embora o frete grátis seja incrivelmente popular para lojas online, você precisará absorver o custo, por isso é recomendável começar usando as taxas mais viáveis que as transportadoras oferecem. As taxas das transportadoras, normalmente, são calculadas automaticamente enquanto o cliente faz o pedido, garantindo que você não sobrecarregue o cliente ou perca dinheiro por não cobrar o suficiente.

7. Envie seus produtos

A última etapa da venda é garantir que você possa atender aos pedidos que chegam.

Isso significa ter o estoque, entregar seus produtos em tempo hábil e ter a confirmação do recebimento. O processo de envio passa por muito mais do que apenas garantir que o produto chegue: também conta muito o prazo e toda a experiência que o cliente tem durante a entrega. Por isso, crie um sistema que funciona para você e que mantenha a expectativa do cliente atendida o tempo todo!

8. Trabalhe para crescer

Assim que sua empresa decolar e você receber pedidos de compras online, você precisará processar e atender esses pedidos o mais rápido possível. Isso pode se tornar um desafio à medida que sua base de clientes cresce e você precisará equilibrar o tempo gasto em diferentes tarefas de negócios com a capacidade de fornecer um excelente atendimento

É aqui que os novos negócios geralmente começam a passar aperto se não estiverem preparados, por isso é importante ter as ferramentas necessárias para crescer e sustentar seus negócios.

Ufa! Todas essas etapas podem parecer muita coisa para aprender de uma vez, não é mesmo?

Mas não se preocupe! Para facilitar ainda mais o seu processo de vender online, preparamos um checklist para que você não esqueça nenhum detalhe. Clique para baixar gratuitamente e acessar o seu checklist completo das vendas online!


 


Se ainda houver alguma dúvida fale com um dos nossos especialistas no Atendimento Online, ligue para nossa Central de Atendimento no telefone 0800 570 0800 ou visite o Ponto de Atendimento mais próximo. Conte com o Sebrae!

Publicado em 03/01/2024 14:32

Tempo de leitura: 15min

Autores

Veja outros conteúdos sobre: Marketing Digital
Lines
Central de Atendimento:
0800 570 0800

Copyright 2020 - SEBRAE MINAS

Logo Sebrae PlayLogo Sebrae