Rotativo de cartão e Cheque especial

Adicionado ao carrinho

Carga horária: NaN minuto

Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros
logo

Adicionado ao carrinho

Carga horária: NaN minuto

Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros

Finanças

Artigo
Artigo

Rotativo de cartão e cheque especial: saiba como usar!

Entenda sobre rotativo do cartão e cheque especial para não comprometer as finanças

Publicado em
21/06/2024 20:25

Tempo de
leitura: 7min

Capa Conteúdos Sebrae Play (2).jpg
Entenda sobre rotativo do cartão e cheque especial para não comprometer as finanças

Existem alguns termos que quem faz a gestão de um negócio precisa conhecer. Como pessoa ou como empresa, você já deve ter ouvido falar ou, quem sabe, já até enfrentou algum problema relacionado à rotativo do cartão e cheque especial.

Toda pessoa empreendedora se sente extremamente importante quando o gerente avisa que acabou de implantar um cheque especial na conta corrente da empresa. De acordo com os gerentes, essa novidade é para demonstrar que a empresa é um cliente especial para aquele banco.

Somos especiais sim, pois cada vez que utilizamos este crédito (sim, cheque especial é uma linha de crédito que foi colocada à nossa disposição) estamos aumentando o lucro dos bancos.

Pensando nisso, preparamos um artigo que explica com mais detalhes sobre o que é o cheque especial e o rotativo do cartão. Ter essas informações bem claras é importante para se organizar e não cair em nenhuma “cilada” financeira. Continue a leitura e saiba mais!


 
 


 

O que é o cheque especial?

Como já citamos, o cheque especial é um limite de crédito fácil oferecido para pessoas e empresas. Ele pode ser usado como uma reserva de emergência, quando é preciso honrar algum compromisso ou fazer qualquer compra mais urgente.

Além disso, o limite de cheque especial pode também representar uma segurança. Assim, temos recursos para nos ajudar em uma situação inesperada como, por exemplo, o atraso de pagamento de um cliente. Afinal, os compromissos da empresa têm de ser pagos.

Para situações pontuais e com a utilização por poucos dias, o cheque especial pode ser a alternativa escolhida. Inclusive, algumas instituições financeiras oferecem a isenção de juros em períodos curtos.

Qual a desvantagem do cheque especial?

Em situações rotineiras e com prazos mais amplos é melhor evitar o uso do limite. Desde janeiro de 2020, o Banco Central definiu uma taxa de juros máxima de 8% ao mês e 150% ao ano para o cheque especial. Apesar de bem menor do que no passado, ainda é uma taxa extremamente alta.

Os juros do cheque especial estão entre as mais altas taxas de juros entre as diversas fontes de financiamento. É normalmente mais de dez vezes maior que a inflação anual no nosso país.

E o que é preciso fazer para utilizar o limite do cheque especial? Basta fazer um saque no caixa ou processar um pagamento no aplicativo do banco. A facilidade é enorme, o que aumenta a tentação.

Por tudo isso, vale lembrar que o cheque especial é o grande vilão para a saúde de muita gente.

O que é cartão de crédito?

O cheque especial requer cuidados específicos, mas não é a única modalidade que você precisa conhecer e dominar para usar corretamente. Além dele, nos últimos anos, o uso de cartão de crédito e de débito no Brasil aumentou bastante, inclusive por parte das empresas.

Para muitos, o cartão de crédito pode transformar-se em uma arma de descontrole financeiro. O problema começa quando não se compreende a função de um cartão de crédito. Ele foi criado e deve funcionar como um meio de pagamento.

Ao contrário do que muitos pensam, um cartão de crédito não é um dinheiro extra, não é um aumento do faturamento da empresa.

O que é crédito rotativo?

Um grande erro que se comete (e que pode gerar um grande prejuízo futuro) é fazer um pagamento parcial da fatura do cartão de crédito.

Toda fatura de cartão de crédito mostra o total de nossa despesa, mas oferece a possibilidade de um pagamento mínimo (valor menor do que o que foi gasto). É uma grande tentação! Principalmente quando o caixa da empresa está apertado.

Mas fazer o pagamento mínimo ou um valor menor que o total significa fazer um empréstimo com a administradora do cartão. É a chamada utilização do crédito rotativo.

A taxa de juros que incide sobre o valor que não foi pago está entre as maiores do mercado.

Em abril de 2017, passaram a valer novas regras para o crédito rotativo do cartão. O objetivo é reduzir os juros pagos nessa linha de crédito e evitar o superendividamento.

Para isso, o rotativo passou a ter limite de apenas 30 dias. Depois disso, o valor deve ser pago integralmente. Caso não haja o pagamento integral, as administradoras oferecem então uma opção de parcelamento da dívida.

O que considerar para usar o rotativo de cartão e cheque especial?

É preciso ficar de olho na taxa de juros praticada. Uma alternativa é pegar outro tipo de empréstimo, com taxa de juros menor, para quitar integralmente a fatura.

Esses cuidados, ainda que pareçam muito básicos para algumas pessoas, precisam ser reforçados o tempo todo. Como os serviços financeiros e os cartões são parte da nossa rotina, é muito fácil que algum deslize ou desatenção coloque sua saúde financeira em risco.

A dica, então, é dominar essas formas de crédito com todas as suas características, usá-las com responsabilidade e, claro, nunca deixar que elas comprometam as finanças do seu negócio.

Agora que você já sabe o que é rotativo de cartão e cheque especial, confira os outros conteúdos sobre variados temas de gestão aqui no Sebrae Play!

Se ainda houver alguma dúvida, fale com um dos nossos especialistas no Atendimento Online, ligue para nossa Central de Atendimento no telefone 0800 570 0800 ou visite o Ponto de Atendimento mais próximo. Conte com o Sebrae!

Publicado em 21/06/2024 20:25

Tempo de leitura: 7min

Autores

Veja outros conteúdos sobre: Finanças
Lines
Central de Atendimento:
0800 570 0800

Copyright 2020 - SEBRAE MINAS

Logo Sebrae PlayLogo Sebrae