Sebrae Play | Qual a diferença entre empréstimo e financiamento?

Adicionado ao carrinho


Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros
logo

Adicionado ao carrinho


Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros

Finanças

Artigo
Artigo

Qual a diferença entre empréstimo e financiamento?

Entenda as principais diferenças entre empréstimo e financiamento e qual a melhor opção para seu negócio

Publicado em
30/08/2023 17:57

Tempo de
leitura: 5min

Sebrae Minas - Qual a diferença entre empréstimo e financiamento?
Entenda as principais diferenças entre empréstimo e financiamento e qual a melhor opção para seu negócio

Diante da necessidade de captação de recursos, seja para a aquisição de um bem ou mesmo para resolver um problema momentâneo de fluxo de caixa, é normal realizarmos pesquisas em instituições financeiras para entender nossas opções.

E, nesse ponto, surgem dúvidas diante de produtos financeiros que, a princípio, poderiam parecer similares. Preparamos um artigo para explicar a diferença entre empréstimo e financiamento, esclarecendo as principais dúvidas na hora de tomar a melhor decisão. Continue a leitura e saiba mais!

Qual a diferença entre empréstimo e financiamento?

Pode-se dizer que é comum ouvirmos os termos empréstimo e financiamento como se fossem sinônimos. Contudo, um olhar mais atento mostra que isso não é correto.

Entenda o que é financiamento

De maneira mais abrangente, podemos dizer que, na língua portuguesa, a palavra financiar indica o ato de financiamento, portanto, o ato de fornecer o dinheiro necessário para a realização de algo. Na teoria de Finanças é bem usual a mesma definição.

Ou seja, o financiamento seria uma fonte de recursos, que poderia ser uma dívida ou até mesmo capital da própria empresa, dos sócios, servindo como origem de recursos para que a empresa faça algo.

Mas no dia a dia, na prática das instituições financeiras, tanto financiamento quanto empréstimo são palavras que remetem a dívidas. Porém, há diferenças entre as duas.

O que é empréstimo?

O empréstimo é definido como um contrato entre cliente (pessoa física ou jurídica) e instituição financeira. Nesse contrato, o cliente recebe um valor em dinheiro e deve devolvê-lo à instituição no futuro, mediante pagamento de juros.

Uma característica clara dessa operação é que o cliente pode gastar o dinheiro como quiser, isto é, a instituição financeira não vincula a liberação do recurso a um uso específico do dinheiro por parte do cliente. Sendo assim, o cliente pode usá-lo para pagar dívidas, recompor fluxo de caixa, pagar 13º salário dos funcionários ou mesmo gerar um fôlego para seu negócio.

E é aí que reside uma das principais diferenças em relação a uma operação de financiamento. No financiamento também há taxa de juros e necessidade de devolução futura dos recursos, mas há obrigatoriamente o vínculo do uso do recurso liberado na aquisição de um determinado bem com o conhecimento prévio da instituição financeira (por exemplo, um imóvel ou um veículo, uma máquina ou equipamento).

E essa vinculação do uso leva a uma segunda grande diferença: a existência de algo como garantia para a instituição financeira (no caso, o bem em questão na operação).  Em caso de inadimplência por parte do cliente, fica mais fácil para a instituição financeira reaver os valores, o que reduz seu risco de perda.


 
 


 

Quando pedir empréstimo ou financiamento?

Compreendidas as principais diferenças entre os dois conceitos, deve-se dizer que não há de antemão um que seja melhor, mas deve haver aquele mais adequado a cada empresa e a cada situação.

O financiamento costuma ser mais indicado quando se vai adquirir um bem de maior valor, especialmente porque costumam existir linhas específicas para esse fim. E a presença da garantia tende a reduzir a taxa de juros para o cliente, em comparação com uma situação em que ele buscasse o mesmo valor sem dar nada em garantia.

Por outro lado, a flexibilidade no uso é um ponto favorável ao empréstimo.

O que considerar para pedir empréstimo e financiamento?

Independente da opção escolhida, cabe sempre primeiramente perguntar se realmente estou precisando do recurso, se o pagamento futuro cabe em minha realidade financeira e, em caso positivo, entender se realizei adequadamente um planejamento para o uso do recurso e para sua posterior quitação.

No artigo falamos um pouco da diferença entre empréstimo e financiamento, bem como as características de cada um e o que levar em conta ao pensar em pedir crédito no banco. Não existe uma receita de bolo, pronta, para escolher qual a melhor opção, mas vale considerar os critérios mais adequados a cada empresa e a cada situação.

Conheça o Sebrae! Entre em contato e fale com um de nossos especialistas no Atendimento Online, ligue para nossa Central de Atendimento no telefone 0800 570 0800 ou visite a Agência de Atendimento mais próxima.

Publicado em 30/08/2023 17:57

Tempo de leitura: 5min

Autores

Veja outros conteúdos sobre: Finanças
Lines
Central de Atendimento:
0800 570 0800

Copyright 2020 - SEBRAE MINAS

Logo Sebrae PlayLogo Sebrae