Pequenas dívidas nas empresas: como lidar com elas?

Adicionado ao carrinho


Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros
logo

Adicionado ao carrinho


Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros

Finanças

Artigo
Artigo

Pequenas dívidas nas empresas: como lidar com elas?

Entenda o impacto das pequenas dívidas nos negócios

Publicado em
31/08/2023 20:24

Tempo de
leitura: 4min

Sebrae Minas - Pequenas dívidas nas empresas: como lidar com elas?
Entenda o impacto das pequenas dívidas nos negócios

É de se esperar, quando contraímos dívidas de maior valor em nossas empresas, que o processo de endividamento venha acompanhado de algum planejamento e pesquisa.

Isso acontece, geralmente, quando gastamos com a aquisição de bens, maquinário, entre outros ou até mesmo para melhorar nosso capital de giro.

O normal é que as compras e débitos de maior valor sejam sempre acompanhados de perto.

Mas e as dívidas pequenas, ou seja, aquelas compras de menor porte, com parcelas de valor baixo?

Ao contrário das grandes dívidas, pode acontecer de negligenciarmos aquelas pequenas, pequenas parcelas assumidas no dia a dia que, sem fazer muito alarde, corroem nosso fluxo de caixa e trazem também malefícios à nossa saúde financeira. Sem querer, imaginando que por seu pequeno valor mensal elas serão inofensivas, vamos contraindo esses compromissos.


 


Pequenas dívidas - por que é preciso ficar de olho

Primeiro, vamos a um exemplo do que pode ser uma pequena dívida nas empresas.

Vale ressaltar que elas podem nascer de qualquer situação, daquelas que quase passam batido.

É como um pequeno empréstimo na empresa para pagar uma conta atrasada ou mesmo pequenas compras parceladas em nossas vidas pessoais.

Sim, a compra parcelada é um compromisso futuro assumido por mim, gerando um comprometimento de uma renda que ainda não chegou e, portanto, deve entrar aqui na categoria de dívidas.

A questão é que, às vezes, mesmo com seu valor menor, quando somadas, assumem uma parcela considerável de nossas receitas e, quando nos damos conta, estamos trabalhando a maior parte do tempo apenas para quitá-las.

Uma coisa importante a se dizer é que possuir dívidas não é vergonha nem privilégio seu. Ao contrário, muitas vezes só conseguimos ter acesso a bens ou resolver momentos de dificuldade de fluxo de caixa através da obtenção de capital emprestado. Contudo, também é importante mencionar que uma postura racional, de disciplina e organização financeira deve ser adotada em relação a essas dívidas, para que possamos migrar de uma situação de endividamento crescente para a de poupança crescente.

E isso passa por conhecer o impacto dessas pequenas dívidas.

Qual é o impacto das pequenas dívidas nos negócios?

Se você colocou o aumento da geração de caixa entre as metas de seu planejamento financeiro, é melhor prestar atenção ao seu endividamento para poder ter mais chances de sucesso na empreitada.

E aí, uma atitude de extrema importância é estar com todas as dívidas listadas, independente de seu valor.

Todas elas somadas estão consumindo qual percentual de sua receita média mensal? Pode ser que você se espante com a resposta.

Por isso, é também de suma importância que você conheça seu fluxo de caixa e separe uma parte das receitas exclusivamente para o pagamento de suas dívidas, incluindo as pequenas.

O vilão da sua vida financeira pode estar ali escondido. Não só vale a pena como é essencial ficar de olho nisso, afinal, você não quer que um valor quase insignificante comprometa a saúde financeira do seu negócio, não é mesmo?

Se ainda houver alguma dúvida fale com um dos nossos especialistas no Atendimento Online, ligue para nossa Central de Atendimento no telefone 0800 570 0800 ou visite o Ponto de Atendimento mais próximo. Conte com o Sebrae!

Publicado em 31/08/2023 20:24

Tempo de leitura: 4min

Autores

Veja outros conteúdos sobre: Finanças
Lines
Central de Atendimento:
0800 570 0800

Copyright 2020 - SEBRAE MINAS

Logo Sebrae PlayLogo Sebrae