Sebrae Play | Empresário rico empresa pobre

Adicionado ao carrinho


Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros
logo

Adicionado ao carrinho


Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros

Finanças

Artigo
Artigo

Empresário rico empresa pobre

Conheça alguns pontos importantes para a definição do pró-labore

Publicado em
29/08/2023 20:08

Tempo de
leitura: 3min

Sebrae Minas - Empresário rico empresa pobre
Conheça alguns pontos importantes para a definição do pró-labore

Muitas vezes, a má gestão passa pela mistura que existe entre a vida financeira da empresa e a do empresário.  Um passo importante é separar então finanças pessoais e finanças empresariais. E depois, utilizar ferramentas para controle e análise das mesmas.

Uma das maiores dificuldades de um empreendedor é estabelecer a sua remuneração. Um primeiro erro é determinar as retiradas em função do volume de despesas. No mês que se gasta mais, o ganho é maior. Esse erro pode ser fatal. Já se viu muita empresa quebrando, não em virtude de ser um péssimo negócio. Mas sim, em razão da ação dos proprietários que retiravam dela mais dinheiro do que ela era capaz de gerar.


 
 


 

Como definir o salário do dono da empresa?

Para determinar o rendimento do dono em um negócio, temos que inicialmente entender os papéis que ele pode desempenhar. Um primeiro papel, que é facultativo, é desempenhar atividades na empresa. Participar de sua gestão.  E obviamente, como toda pessoa que realiza um trabalho, ele fará jus a uma remuneração. 

No caso do proprietário, essa remuneração é chamada de pró-labore. É como se fosse o seu salário. E todo salário depende, pelo menos de duas variáveis: a responsabilidade das atividades que estão sendo desempenhadas e o tamanho da empresa. Um bom exercício para determinar o valor do pró-labore é verificar qual seria o salário a ser pago a um funcionário, caso houvesse a necessidade de substituir o proprietário.

O segundo papel que o proprietário desempenha, e neste caso é obrigatório, é ser dono do negócio. E como todo dono de um empreendimento, ele terá direito ao lucro dele. Mas é fundamental que se saiba se a empresa está ou não dando lucro. É preciso ter algumas ferramentas de controle financeiro para levantar corretamente esta informação. Muitas vezes acontece de um empresário acreditar que está tendo lucro, mas na realidade está com prejuízo. Além disso, todo empresário deve separar uma parte do lucro para reinvestir no próprio negócio e garantir o seu crescimento.

Caso o empreendedor defina um pró-labore com um valor além do adequado ou mesmo faça retiradas maiores do que o lucro da empresa, pode-se estar desenhando uma situação fatal para o futuro do negócio. De um lado, tem-se um empresário rico e do outro, uma empresa pobre.

Trabalhar a gestão financeira do negócio é o caminho mais curto para buscar as informações necessárias para a melhoria de seu desempenho e por consequência para melhorar a rentabilidade da mesma. E é exatamente com isso que todo empreendedor sonha!

Dúvidas? Fale com um de nossos especialistas no Atendimento Online, ligue para nossa Central de Atendimento no telefone 0800 570 0800 ou visite a Agência de Atendimento mais próxima.

Publicado em 29/08/2023 20:08

Tempo de leitura: 3min

Autores

Veja outros itens da coleção: Semana ENEF
Veja outros conteúdos sobre: Finanças
Lines
Central de Atendimento:
0800 570 0800

Copyright 2020 - SEBRAE MINAS

Logo Sebrae PlayLogo Sebrae