Empreendedorismo feminino em favelas

Adicionado ao carrinho

Carga horária: NaN minuto

Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros
logo

Adicionado ao carrinho

Carga horária: NaN minuto

Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros

Empreendedorismo

Artigo
Artigo

O poder transformador do empreendedorismo feminino em favelas

Descubra como o empreendedorismo feminino em favelas é uma potência transformadora da realidade e do futuro

Publicado em
20/03/2024 20:05

Tempo de
leitura: 12min

Capa Conteúdos Sebrae Play (2).jpg
Descubra como o empreendedorismo feminino em favelas é uma potência transformadora da realidade e do futuro

O empreendedorismo em favelas e comunidades é um poderoso agente de mudança e transformação social. Nesse cenário, uma força potente se destaca — o empreendedorismo feminino. O número de mulheres que lideram o próprio negócio nesses espaços está em amplo crescimento, e surge como elemento importante para transformar realidades e desafiar estereótipos.

As mulheres empreendedoras desempenham um papel fundamental. Encaram desafios de frente, e se dedicam a construir narrativas inspiradoras para transformar a realidade das suas famílias e das comunidades em que vivem.

Este artigo especial da série sobre empreendedorismo na favela fala um pouco mais sobre esse poderoso tema. Conheça os perfis das empreendedoras, os obstáculos superados e o impacto transformador que cada uma delas exerce em suas comunidades. Confira!

Qual o perfil das empreendedoras das favelas mineiras?

Existem dois perfis básicos de mulher empreendedora que decide, de fato, colocar a mão na massa e abrir um negócio: quem empreende por necessidade e por oportunidade. Vou explicar um pouquinho desses conceitos para facilitar o entendimento sobre quem é a empreendedora de sucesso da favela.

Empreender por necessidade

No universo empreendedor, muitas mulheres mergulham nos desafios de ter um pequeno negócio impulsionadas pelo contexto da necessidade. São jovens, idosas, mães e avós, que precisam transformar a sua realidade para prover ou dar suporte financeiro à sua família.

São verdadeiras guerreiras! Diante das adversidades econômicas e sociais, se destacam pela resiliência, criatividade e determinação em fazer a sua empresa dar certo e prosperar.

O perfil da mulher que empreende por necessidade revela uma força capaz de transformar desafios em oportunidades, muitas vezes até então desconhecidas. Essas empreendedoras, geralmente sem recursos financeiros substanciais, identificam e investem em habilidades e talentos latentes para criar negócios sustentáveis.

O espírito empreendedor dessas mulheres, além de custear as necessidades individuais de cada uma, também impacta positivamente na comunidade em que vivem. Geram empregos, promovem a inclusão e inspiram outras pessoas a seguirem o caminho da autossuficiência.

Neste cenário desafiador, a mulher que empreende por necessidade se torna uma poderosa agente de mudança, que desafia limitações e abre caminhos para construir um futuro melhor. Suas histórias são marcadas pela resiliência e determinação, demonstrando que a falta de recursos não define o seu destino. São inspiradoras!

Empreender por oportunidade

O perfil da mulher empreendedora por oportunidade é um pouco diferente de quem empreende por necessidade, afinal ela não espera por circunstâncias favoráveis — ela as cria. Nas favelas e comunidades esses dois perfis possuem histórias de vida muito parecidas, mas a ideia de um negócio surge para esse grupo mais por percepção de oportunidade do que necessariamente por passarem por algum tipo de dificuldade.

Geralmente são mulheres visionárias, inovadoras, determinadas a conduzirem o próprio destino. Movidas por um desejo intrínseco de realizar sonhos e explorar novas possibilidades, essas empreendedoras incorporam características que as destacam no mercado.

São ousadas! Possuem um talento nato para identificar nichos promissores, habilidade para inovar e são resilientes diante dos desafios. Os perfis dessas mulheres são marcados por uma mentalidade estratégica que vai atrás do sucesso individual, mas também querem contribuir para o crescimento econômico e social do seu entorno.

Assim como as que empreendem por necessidade, ao empreender por oportunidade elas criam negócios lucrativos e também inspiram outras mulheres a seguirem os seus passos. Geram um impacto transformador na comunidade, uma corrente do bem que inspira.

Dados importantes em Minas Gerais

Um estudo feito em 2023 pelo Sebrae Minas e Data Favela apontou dados interessantes. Mostrou com clareza os desafios enfrentados pelas mulheres empreendedoras das favelas de Minas Gerais, bem como os tipos de negócios que embarcam. A pesquisa mostrou que elas, em sua maioria, abrem um negócio mais por necessidade do que por oportunidade.

Segundo as entrevistadas, 52% empreendem por necessidade, atrás de uma alternativa para arcar com os seus custos prioritários e os da família. Em relação às que abrem uma pequena empresa por oportunidade, 45% das mulheres das favelas mineiras identificaram uma chance de negócio ou um nicho de mercado para empreender.

A pesquisa trouxe dados relevantes também sobre o perfil dessas mulheres — 75% são negras, 45% com faixa etária entre 30 e 45 anos e 44% estudaram até o Ensino Fundamental. E outro fator muito importante: sete de cada dez mulheres que têm um pequeno empreendimento nas favelas são mães.

O Favela S.A., série transmitida na TV Record Minas com oferecimento do Sebrae, fala um pouco desses perfis nessa matéria. Confira o vídeo.


 


 

Quais os desafios encontrados pelo empreendedorismo feminino em favelas?

Moldado pelo contexto socioeconômico e pelas condições de vida desafiadoras que muitas mulheres possuem, o empreendedorismo feminino nas favelas enfrenta uma série de desafios específicos. Cito aqui alguns dos principais:

Acesso limitado a recursos financeiros

Muitas vezes essas empreendedoras enfrentam dificuldades em conseguir financiamento e acesso a crédito. A falta de histórico relacionado a movimentações financeiras e ausência de garantias pode ser um limitador, e transforma a obtenção de recursos junto aos bancos em uma possível barreira para empreender.

Infraestrutura precária

A falta de infraestrutura básica em algumas comunidades, como fornecimento de eletricidade estável e instalações adequadas, pode dificultar a operação eficiente dos negócios. Isso afeta especialmente empreendimentos que dependem de equipamentos e tecnologia, já que eles naturalmente sobrecarregam as instalações elétricas.

Estigma e discriminação de gênero

Em alguns locais ainda persistem estigmas culturais relacionados ao papel tradicional das mulheres na sociedade. Isso pode gerar um pouco de resistência ou desencorajamento por parte de determinados grupos, e dificulta a entrada das mulheres no mundo dos negócios.

Mas não se esqueça, os tempos mudaram. Hoje é totalmente possível e válido as mulheres empreenderem em qualquer setor ou segmento que quiserem. É papel de todos nós encorajar e não deixar que nada nem ninguém impeça o crescimento de uma mulher, principalmente quando se trata de melhorar a qualidade de vida da sua família.

Equilíbrio entre trabalho e família

Mulheres empreendedoras muitas vezes enfrentam o desafio de conciliar as demandas de seus negócios com responsabilidades familiares, incluindo cuidados com os filhos e outros membros da família. Temos aí uma jornada dupla (e muitas vezes tripla!) que não é fácil.

Falta de capacitação empresarial

O desconhecimento de programas educacionais específicos sobre empreendedorismo nas favelas pode limitar o conhecimento das mulheres sobre gestão de negócios, marketing e estratégias financeiras.

Insegurança e vulnerabilidade

Infelizmente este é um triste fator que tem um peso para os pequenos negócios em geral, não apenas os liderados por mulheres. Em algumas favelas, a violência e a instabilidade podem criar um ambiente desafiador, afetando a segurança física e a estabilidade dos negócios.

Concorrência acirrada

Em áreas com recursos limitados, a competição entre empreendedores pode ser intensa. Isso exige que as mulheres desenvolvam estratégias criativas e inovadoras para se destacarem e manterem a viabilidade de seus negócios.

É importante ressaltar que enfrentar esses desafios requer não apenas resiliência, mas também a implementação de políticas públicas, programas de capacitação e a conscientização sobre a importância do empoderamento econômico das mulheres nas favelas. O apoio da comunidade e parcerias institucionais também desempenham um papel crucial na superação desses obstáculos.


 
 


 

Sebrae Delas

Nunca é demais reforçar a lembrança: o Sebrae existe para impulsionar o empreendedorismo e transformar vidas. Estamos presentes em cada canto do país para dar todo o suporte às empreendedoras e empreendedores que encaram de frente os desafios e topam mudar a sua realidade e o futuro de todos ao seu redor.

Em programas de capacitações e suporte específico para mulheres, em Minas Gerais, por exemplo, temos o Sebrae Delas — Desenvolvendo Empreendedoras & Líderes Apaixonadas pelo Sucesso. Este programa do Sebrae Minas reúne diversas ações para incentivar, fortalecer e apoiar a cultura empreendedora no universo feminino. Fique de olho no perfil do Instagram do projeto e se informe das novidades. Tem muita coisa bacana por lá.

E fica a dica, apoie você também o empreendedorismo feminino, compre de uma mulher. Quando uma mulher empreende, todos nós, enquanto sociedade, colhemos os frutos positivos.

Entenda os impactos de um pequeno negócio feminino nas favelas e comunidades

Como vimos, os impactos do empreendedorismo feminino em favelas vai além dos resultados financeiros individuais. Essas empreendedoras atuam como catalisadoras do desenvolvimento local, geram empregos, promovem a inclusão e estimulam a economia.

Negócios de variados segmentos, que sustentam as suas famílias e fortalecem o tecido social da comunidade, são pequenas sementes plantadas que inspiram outras mulheres. Uma empreendedora de sucesso se torna um exemplo positivo, e faz com que outras pessoas sigam os seus passos para transformar as próprias realidades.

Listo aqui, resumidamente, uma série de transformações positivas que um pequeno negócio proporciona nas comunidades em que atuam. Confira:         

  • Geração de empregos e renda         
  • Estímulo à educação e desenvolvimento profissional         
  • Empoderamento e transformação de papeis de gênero         
  • Desenvolvimento de redes e cooperação comunitária         
  • Adoção de práticas sustentáveis         
  • Influência positiva na saúde e bem-estar individual e da comunidade


 

Em mais um episódio do Favela S.A., veja como o artesanato é um importante gerador de renda para mulheres na periferia. Olha que bacana!


 


 

Conseguiu entender a potência que é o empreendedorismo feminino em favelas? São pequenas empresas em tamanho, mas grandes negócios em importância. Essas mulheres guerreiras, brilhantes, transcendem os limites e moldam favelas e comunidades inteiras de maneira profunda e inspiradora.

Gostou do artigo? Então navegue pelo Sebrae Play, a plataforma de conhecimento do Sebrae Minas! Descubra conteúdos, séries e cursos que vão levar a sua empresa a outro patamar no mercado. Conhecimento é a chave do sucesso, bora ver a sua empresa decolar!

Publicado em 20/03/2024 20:05

Tempo de leitura: 12min

Autores

Veja outros itens da coleção: Comunidade Empreendedora
Veja outros conteúdos sobre: Empreendedorismo
Lines
Central de Atendimento:
0800 570 0800

Copyright 2020 - SEBRAE MINAS

Logo Sebrae PlayLogo Sebrae