Cardápio: 8 dicas para elaborar uma apresentação atrativa

Adicionado ao carrinho


Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros
logo

Adicionado ao carrinho


Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros

Estratégia e Gestão

Artigo
Artigo

Cardápio: 8 dicas para elaborar uma apresentação atrativa

Confira dicas para fazer um cardápio atrativo e quais os benefícios dessa estratégia

Publicado em
16/02/2024 13:57

Tempo de
leitura: 8min

Capa Conteúdos Sebrae Play.jpg
Confira dicas para fazer um cardápio atrativo e quais os benefícios dessa estratégia

Quando alguém se senta à mesa em um bar ou restaurante, logo nos primeiros instantes no estabelecimento, essa pessoa solicita ou recebe logo o cardápio.

Também chamado de menu ou carta, o cardápio é uma importante ferramenta de comunicação com os clientes.

A forma de apresentar os pratos e bebidas oferecidos, a maneira como esses itens estão organizados, as imagens, as cores, tudo isso impacta na experiência dos consumidores.

Um cardápio não é apenas uma lista de opções e preços. Ele também funciona como uma apresentação da casa, um instrumento que pode contribuir para que as pessoas se sintam acolhidas e diante de um serviço de qualidade.

Por tudo isso, um cardápio não pode ser criado de qualquer jeito. A seguir, vamos ver dicas que podem ajudar nessa elaboração.


 


Cardápio: a origem

Antes da criação dos cardápios, os estabelecimentos só contavam com a memória dos garçons para oferecer as opções aos clientes.

Em alguns restaurantes, era comum observar placas na fachada ou na porta que anunciavam os pratos. No entanto, alguns clientes passaram a requisitar cópias dessas listas quando já estavam acomodados nas mesas.

Essas cópias passaram a ser chamadas de menus, a origem do cardápio que conhecemos.

Hoje, cardápios exploram diferentes designs, são feitos de materiais variados, valorizam as imagens e estão, inclusive, disponíveis em formato digital.

Transformação

De uma mera lista com pratos e preços, o cardápio se transformou ao longo dos anos e absorveu outras funções, tornando-se uma importante ferramenta de comunicação entre os estabelecimentos e os clientes.

Atualmente, os cardápios têm uma função relevante na experiência dos frequentadores de bares e restaurantes.

Além do impacto da primeira impressão, os cardápios são utilizados para contar as histórias dos pratos e até do negócio em si. Eles podem transmitir, ainda, os valores e propósitos do estabelecimento.

8 dicas para elaborar um cardápio atrativo

1- Não abra mão do planejamento

Compreender bem as funções de um cardápio é o primeiro passo para a elaboração de um. Essa dedicação deve ser estendida para a etapa do planejamento.

Para a elaboração de um cardápio eficiente, é preciso conhecer bem o público-alvo do estabelecimento e o mercado no qual ele está inserido.

O ideal é que a criação do cardápio ocorra, inclusive, antes da estruturação física do bar ou restaurante. Isso porque a preparação dos pratos pode requerer espaços e condições específicas.

Fazer um cardápio sem qualquer planejamento, além de não surtir os efeitos de comunicação desejados, também pode comprometer a operação.

2- Fique atento ao design

Mais do que apenas listar pratos, um cardápio funciona como uma apresentação da casa. Por isso, é necessário que ele esteja alinhado à identidade visual da marca e o público-alvo.

Pensar na forma como as informações estarão dispostas no cardápio é fundamental, assim como a divisão dos itens em categorias.

A extensão do cardápio também é um ponto que requer atenção. Essa comunicação com os clientes não deve ser extensa demais, cansativa.

As fontes e cores também são fundamentais nessa elaboração. Além de transmitir a personalidade do estabelecimento, elas precisam ser harmônicas e coerentes.

3- Capriche nos textos e descrições

Por que apenas listar ingredientes quando você pode criar um texto que transmita a sensação do prato?

Além de trazer todas as informações necessárias para que os clientes tomem decisões, o texto deve valorizar a qualidade do que é servido.

A criatividade também é bem-vinda na tarefa de atribuir nomes aos pratos e drinks oferecidos pela casa.

As descrições ajudam os consumidores a criarem imagens das opções antes de experimentá-las.

E, atenção! Os textos precisam ser claros e objetivos. Considere que a leitura do cardápio é um momento de atenção máxima do cliente, porém em um curto período.

Essa é a oportunidade de influenciar a escolha e vender pratos e/ou produtos que rendam maior margem ou que ajudem na divulgação do negócio a partir da experiência.

4- Invista nas imagens

Investir em fotos de qualidade é essencial para um bom cardápio. E, essas imagens precisam ser reais e de excelente qualidade para que o cliente não se frustre. Então, esqueça os bancos de imagens e as “fotos meramente ilustrativas”.

É importante lembrar que as pessoas “comem com os olhos” antes de escolherem uma opção do cardápio.

Imagens bem iluminadas e tiradas com boa qualidade, em uma composição agradável de ambiente, estimulam os clientes a decidirem.

Se possível, contrate um fotógrafo especializado em alimentos. Isso fará muita diferença no resultado.

5- Foque na comida, não nos preços

Os preços são importantes e devem estar visíveis, mas é preciso lembrar que o foco devem ser os pratos oferecidos pelo estabelecimento.

É possível evitar as tradicionais colunas de preços, que podem roubar a atenção dos clientes, e escolher formas mais inteligentes de trazer essas informações.

Não se trata de ocultá-las, elas sempre devem aparecer. No entanto, seja estratégico ao pensar na apresentação dos preços, considerando o modelo de negócios e a proposta do estabelecimento.

6- Não descuide da higiene

No caso dos cardápios físicos, é fundamental conservá-los sempre limpos, afinal, eles são manipulados por diversos clientes diariamente.

A impressão do cardápio é muito importante. Dê preferência a materiais que não rasguem com facilidade ou que possam ser facilmente substituídos, se essa for a proposta do menu.

Além da higiene, na hora de escolher o material do cardápio também é fundamental analisar essa a opção tem a ver com a identidade do estabelecimento.

7- Use a tecnologia como aliada

Cardápios digitais via QR Code ou equipamentos, como tablets e telas de autoatendimento, são uma realidade e podem ser usados para facilitar as operações e atendimentos.

Os cardápios digitais demandam internet e, para utilizar o formato, é importante garantir um serviço de qualidade no estabelecimento.

Lembre-se: o uso desses recursos deve considerar a realidade de cada negócio e o conceito do restaurante.

E, não deixe de ter cardápios físicos para os clientes que preferirem essa opção.

8- Cardápio é parte da experiência

O cardápio faz parte da experiência dos clientes no estabelecimento e pode, inclusive, enriquecê-la.

O design, a facilidade de acesso às informações e até a inclusão de sugestões de harmonizações de pratos e bebidas contribuem para uma experiência agradável.

Então, nunca se esqueça do valor que essa ferramenta agrega para a construção de um relacionamento com os clientes.


 


 

Quer mais dicas sobre negócios do segmento de alimentação fora do lar? Então, acesse o perfil do Prepara Gastronomia no Instagram: @preparagastronomia.sebrae.

Na plataforma Sebrae Play, é possível conferir a coleção de conteúdos do Prepara Gastronomia e expandir os conhecimentos.

Dúvidas? Fale com um de nossos especialistas no Atendimento Online, ligue para nossa Central de Atendimento no telefone 0800 570 0800 ou visite a Agência de Atendimento mais próxima.

Publicado em 16/02/2024 13:57

Tempo de leitura: 8min

Autores

Veja outros itens da coleção: Prepara Gastronomia
Veja outros conteúdos sobre: Estratégia e Gestão
Lines
Central de Atendimento:
0800 570 0800

Copyright 2020 - SEBRAE MINAS

Logo Sebrae PlayLogo Sebrae