A importância do pensamento crítico na era da Inteligência Artificial

Adicionado ao carrinho


Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros
logo

Adicionado ao carrinho


Investimento:
R$ 0,000 x R$ 0 sem juros

Empreendedorismo

Artigo
Artigo

A importância do pensamento crítico na era da Inteligência Artificial

Veja como pensamento crítico é uma habilidade fundamental para navegar pelo mundo digital de maneira informada e consciente na era da IA

Publicado em
22/02/2024 14:12

Tempo de
leitura: 9min

Capa Conteúdos Sebrae Play.jpg
Veja como pensamento crítico é uma habilidade fundamental para navegar pelo mundo digital de maneira informada e consciente na era da IA

De acordo com um levantamento feito pelo Google, 70% dos estudantes brasileiros já ouviram falar em Inteligência Artificial (IA) e três em cada dez alunos já utilizaram a tecnologia. Ao todo, foram mais de mil alunos entrevistados em todo o país, e 86% deles revelaram que acreditam que a IA será eficaz ou muito eficaz na resolução de dúvidas e problemas. Dados como esses e outros casos envolvendo a IA não deixam dúvidas: estamos, de fato, na era da Inteligência Artificial.

E, quando pensamos em alternativas para levá-la à sala de aula, surge a questão: há uma habilidade "mais importante" a ser desenvolvida, para além da capacidade técnica e operacional de utilizar a tecnologia? Martha Gabriel, professora de Inteligência Artificial da PUC-SP e autora dos best-sellers Marketing na Era Digital", "Educar: A (R)Evolução Digital na Educação" e "Você, Eu e os Robôs", aprofundou-se no tema em seu Talk Show 'Aprender para Ser', do ConecteCER 2023. Ela destaca a importância da ética e, sobretudo, do pensamento crítico. Veja:

"Não é sobre novas profissões, é sobre novos profissionais. O que importa não é quando ela vai chegar nesse nível [de superinteligência], o que importa é você chegar lá com ela.

O grande problema que temos em relação ao uso da IA é garantir que aquilo que ela está fazendo é ético, não tem viés, está trazendo justiça e que a gente não está colocando os nossos problemas e os nossos enviesamentos nela. Isso está entre os pontos que o professor tem que desenvolver nos estudantes – não importa qual a idade do estudante, se é curso superior ou se é pré-escola: tem que garantir que os estudantes estejam entendendo de ética, uso ético, desenvolvimento ético. Quanto mais os professores convidarem seus pares e estudantes para discutirem esse tema… É esse tipo de análise que a gente tem que fazer.

A gente nunca precisou tanto ter pensamento crítico e nunca tivemos tão pouco. Aliás, é isso que nos diferencia das máquinas, e pensamento crítico não é inteligência. A inteligência é uma força bruta – como se fosse a capacidade de processamento de um computador: você pode ter muita capacidade de processamento, mas, se você não tiver um programa bom, ela não adianta. O programa bom é o pensamento crítico. Ele precisa ser desenvolvido, e é ele que vai ajudar a analisar o que está acontecendo. Você escaneia os dados para saber quais são úteis; você tem que ter lógica, argumentação, retórica; você tem que lutar contra os seus vieses cognitivos, ampliar o seu repertório e balizar isso com os valores humanos. Se você tiver isso, saberá usar todas as outras habilidades: onde aplicar a criatividade, como se adaptar, como usar a tecnologia, qual escolher, etc.

Eu sugiro aos professores que aprendam a utilizar a tecnologia e desenvolvam, ao máximo, o pensamento crítico. Se fizer isso, é possível saber o que fazer em cada momento. O pensamento crítico é focado em avaliar a situação para resolver o problema – e a gente tem um problema novo por dia, por minuto, muda toda hora. Sem pensamento crítico, você fica à deriva nesse mar. Se tem, você traça a rota, sabe aonde tem que chegar.

Resumindo os pilares, então: é preciso perguntar o tempo todo, ter ceticismo, superar vieses cognitivos, ter lógica e argumentação, retórica e repertório e se balizar por valores humanos."

Em uma era em que a Inteligência Artificial pode produzir conteúdos dos mais diversos assuntos e temáticas, tanto reais quanto falsos, torna-se fundamental desenvolver nos alunos o pensamento crítico que tornará o uso das IAs uma aliada em nosso desenvolvimento; afinal, a criticidade é uma das características que nos diferenciam das máquinas, concorda? A seguir, separamos algumas dicas de atividades e apps que podem ajudar você nesse sentido. Acompanhe!

Como desenvolver o pensamento crítico no uso da IA

A seguir, confira sugestões de atividades e ferramentas que podem apoiar o desenvolvimento do pensamento crítico com os estudantes em sala de aula. 

  • Apresente uma situação para que resolvam com ajuda da IA

Pense em um problema ou situação da comunidade escolar, por exemplo, e sugira que, com o apoio da Inteligência Artificial, os estudantes montem um plano de ação para aquele cenário. Suponhamos que a instituição escolar precise trabalhar mais ações de sustentabilidade, por exemplo, mas está sem recursos para isso. Oriente ao estudante que peça dicas da IA e monte um plano com base  naquelas respostas, avaliando quais realmente fazem sentido, quais são aplicáveis para a realidade da escola, quais não são coerentes com a proposta.   

  • Proponha uma roda de conversa ou debate valendo-se da atividade

Depois do plano de ação feito, reúna os estudantes em um debate ou uma roda de conversa para que eles compartilhem como foi a experiência com o uso do IA. Questione se eles receberam respostas muito enviesadas, o que não fez sentido para eles e por quê, como cada um encontrou a melhor forma de adaptar o conteúdo… Enfim, estimule a troca de ideias sobre o tema entre a turma e atue como um mediador da conversa.

Os desdobramentos podem ser vários; por isso,  cabe a você avaliar o melhor jeito de conduzir com o perfil da sua turma. Também é possível sugerir a eles que escrevam um artigo de opinião sobre a experiência com a IA, por exemplo, avaliando a ética dos insumos recebidos e a maneira como filtram essas informações

O importante, ao agregar a IA em sala de aula, é que o educador tenha em mente que o maior desafio é ensinar os alunos a avaliarem o que a IA fornece como resposta, sem partir do pressuposto que as alternativas apresentadas por ela são necessariamente válidas, corretas ou as melhores opções. Para isso, vale sempre relembrar que há seres humanos que alimentam e desenvolvem as IAs – e isso mostra que somos nós que controlamos as máquinas.


 
 


 

Veja a seguir algumas ferramentas que podem agregar a tecnologia à sala de aula. 

O Khan Academy oferece diferentes ferramentas educacionais interativas voltadas a apoiar os estudantes no desenvolvimento de habilidades em diferentes disciplinas, incluindo Matemática e Programação – bem relevantes para a compreensão de conceitos relacionados à IA.   

O code.org traz atividades e tutoriais interativos para que os estudantes sejam introduzidos ao mundo da Programação. Entender e se aprofundar na forma como os algoritmos funcionam pode ser etapa valiosa do desenvolvimento do pensamento crítico.   

Por meio do Plickers, você, professor, consegue avaliar em tempo real a compreensão dos estudantes sobre determinado tema. Com ele, você é capaz de criar perguntas desafiadoras que estimulam o pensamento crítico em relação à IA – o próprio debate que sugerimos seria uma situação interessante para isso.   

O Scratch é uma plataforma de programação visual voltada para crianças e adolescentes. Por meio dela, os estudantes podem criar os próprios projetos interativos, desenvolvendo o pensamento crítico não só na resolução de problemas, mas também no design.


 
 


 

Essas dicas foram úteis para você desenvolver o pensamento crítico no uso da IA com os seus estudantes? Continue acompanhando o Portal CER e tenha acesso a conteúdos que podem transformar a sua sala de aula!

Dúvidas? Fale com um de nossos especialistas no Atendimento Online, ligue para nossa Central de Atendimento no telefone 0800 570 0800 ou visite a Agência de Atendimento mais próxima.

Publicado em 22/02/2024 14:12

Tempo de leitura: 9min

Autores

Veja outros itens da coleção: Polo CER Sebrae de Educação Empreendedora
Veja outros conteúdos sobre: Empreendedorismo
Lines
Central de Atendimento:
0800 570 0800

Copyright 2020 - SEBRAE MINAS

Logo Sebrae PlayLogo Sebrae